Quebra as correntes do teu pensamento e do teu corpo

Hoje fui ao cemitério com a minha avó. Bem perto da campa dos meus bisavós apercebi-me que uma laje tinha um grande texto inscrito. Já passei lá vezes sem conta mas nunca me tinha apercebido. O texto é este que vos deixo.

“Afinal que tentamos nós aperfeiçoar todos os dias?

Não acredites no que dizem os teus olhos. O que te mostram é limitação. Olha com compreensão, descobre o que já sabes e verás como voar.

Tens de compreender que uma Gaivota é uma ideia ilimitada de liberdade, e todo o teu corpo, desde a ponta de uma asa até às ponta da outra, não é mais do que o teu próprio pensamento. Quebra as correntes do pensamento e conseguirás quebrar as correntes do corpo.

É preciso persistir até ver a verdadeira Gaivota, aquilo que há de bom em cada uma delas e ajudá-las a ver isso também.

Tu tens a liberdade de ser tu próprio, o teu verdadeiro eu, Aqui e Agora; nada se pode interpor no teu caminho.

Somos todos livres de ir para onde desejarmos e de ser o que somos.

Vê mais longe a gaivota que voa mais alto!”

Hoje somos tudo, amanhã não somos nada. E o sentido da vida é apenas vivê-la. Mas não o fazemos todos os dias. Sobrevivemos muitas vezes. Sobrevivemos a grande maioria das vezes. Fazemos tudo o que a sociedade quer, que diz e acha que nos queremos, e não voamos bem alto onde sempre podemos ter voado. E não o fazemos apenas por medo. Quando nos damos conta, a vida passou.

Hoje vivo no medo de ser o que os outros não percebem, não querem, nem aceitam. Sinto um aperto no peito e um nó na garganta todos os dias.

Sinto-me cansada. De ser por ser. Como mudo isso? Não sei. Mas quero muito.

Tenho medo da morte? Sim tenho. Sei que não vivi o suficiente. Na verdade sinto muitas vezes que não vivi nada, e que nunca fui realmente feliz. Como mudo isso? Não sei. Mas quero muito.

As vezes olho a volta e vejo, e alguém me relembra, que há sempre quem esteja pior que eu. Eu entendo muito bem. Sofro muitas vezes pelos outros. E esses outros nem sonham. Mas…isso não me deixa mais confortável.

MAS preciso de persistir até ver a verdadeira Gaivota.

2 thoughts on “Quebra as correntes do teu pensamento e do teu corpo”

    1. Muito grata Marcos pela partilha. Desconhecia o autor do texto. Vou adicionar esse autor e livros às minhas próximas leituras.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

CAPTCHA